Seja muito bem-vindo ao nosso Sindicato   •     •   TaubatÉ / SP
 
     
 

NOTÍCIAS

21/06/2022

Com CPI da Petrobras, clã Bolsonaro quer abrir caminho à privatização da empresa

São Paulo – A instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a formação de preços de combustíveis na Petrobras é o caminho encontrado pelo clã Bolsonaro para colocar em pauta a privatização da empresa. Foi o que admitiu nessa segunda-feira (20) o deputado Eduardo Bolsonaro (PL-SP) em discurso no plenário da Câmara.

“Eu tenho certeza de que essa CPI muito provavelmente vai culminar pedindo a privatização da Petrobras. Não faz sentido manter uma estatal se ela não tem um olhar social para com a população brasileira”, afirmou.

Na noite dessa segunda, o presidente Jair Bolsonaro afirmou a apoiadores, no Palácio da Alvorada, que está trabalhando pela instalação da CPI. “Eu estou acertando uma CPI da Petrobras. ‘Ah, você que indicou o presidente’. Sim, mas eu quero uma CPI. Por que não? Se não deve nada, investiga o cara”, disse Bolsonaro.

Segundo entrevista do líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), ao portal G1, os partidos que apoiam o governo estão mobilizados na coleta de assinaturas para garantir a instalação da CPI, que deve apurar “supostas irregularidades” no processo de formação dos preços.

Os reajustes são definidos pela direção da Petrobras e por conselheiros da companhia, em sua maioria indicados pelo governo federal. Hoje, o conselho é formado por 11 membros. Desses, seis foram indicados pelo governo Bolsonaro.

Na sexta-feira (17), a empresa anunciou novos reajustes na gasolina (5,18%) e diesel (14,26%) nas refinarias, o que teria agravado a suposta ira do governo contra a empresa. De acordo com o Dieese, o preço do diesel nas refinarias já subiu 203% durante o governo Bolsonaro. Entre janeiro de 2019 até agora, a gasolina também acumula alta de 169,1%, e o gás de cozinha, de 119,1%. Enquanto isso, o salário mínimo aumentou 21,4% no período.

A alta dos combustíveis passa a fazer parte, assim, de um cenário de criminalização da empresa, quando, segundo a oposição, o correto seria o governo assumir sua responsabilidade e buscar uma alternativa para mudar a política de paridade com os preços internacionais dos combustíveis.

“Com Lula a Petrobras dava lucro, garantia gasolina barata e estava sob controle. Hoje, com esse presidente fraco e inútil, a rapinagem está preparando um golpe contra a empresa: criminaliza-la para vendê-la. O Congresso vai mais uma vez fazer o serviço sujo. Vergonhoso, Artur Lira!”, criticou a presidenta nacional do PT, deputada federal Gleisi Hoffmann (PR), em postagem no Twitter nessa segunda-feira, referindo-se à mobilização da base do governo pela instalação da CPI.

Leia também: Com seguidas trocas de comando na Petrobras, Bolsonaro tenta fugir de responsabilidade sobre preços

“A ameaça de CPI da Petrobras é mais uma pauta bomba de Bolsonaro/Lira, direcionada à empresa, com objetivo definido: criar narrativa mentirosa de que a Petrobras é o problema. Trocas sucessivas de presidente e diretoria da estatal fazem parte da mesma estratégia em busca de destruição da imagem da empresa”, destaca Deyvid Bacelar, coordenador-geral da Federação Única dos Petroleiros (FUP)

Com informações da Agência Câmara de Notícias, Poder360, portal G1 e FUP

•  Veja outras notícias
 
         
         
 
SINDICATO DOS BANCÁRIOS E FINANCIÁRIOS DE TAUBATÉ E REGIÃO
E-mail: sindicatobancariostaubate@gmail.com    •    Telefone: (12) 3633-5329  /  (12) 3633-5366    •    WhatsApp: (12) 99177-4205
Filiado à CUT, CONTRAF e FETEC