Seja muito bem-vindo ao nosso Sindicato   •     •   TaubatÉ / SP
 
     
 

NOTÍCIAS

04/09/2019

Alto lucro da Caixa é uma enganação

O lucro de R$ 4,2 bilhões no primeiro de semestre de 2019, apresentado no balanço desta semana, não traz nenhum motivo para comemorar. O crescimento 21,6% maior do que no ano anterior e 7,4%, ao trimestre anterior, só veio graças a entrada em caixa do dinheiro da venda das ações da Petrobras, operação realizada em junho. Sem isso, o banco teria lucrado R$ 3,7 bilhões no segundo trimestre, alta de apenas 3%. O chamado lucro recorrente. Os papéis foram negociados no final de junho e movimentaram R$ 7,3 bilhões. A Caixa detinha 2,3% das ações da Petrobras. Com um total de 241,3 milhões de ações ordinárias.

Para Dionísio Reis, coordenador da Comissão Executiva dos Empregados (CEE) da Caixa, essa é uma manobra que faz parte da gestão entreguista do atual presidente, Pedro Guimarães. “É a tentativa de fatiar a Caixa, que visa o enfraquecimento da instituição para uma futura privatização. Não podemos permitir que isso aconteça. A Caixa é e terá de permanecer 100% Pública.”

Dionísio destaca que o balanço traz, na verdade, uma grande preocupação. A carteira de crédito da Caixa totalizou R$ 682,445 bilhões no segundo trimestre, queda de 0,5% ante o primeiro e de 1,9% em um ano. O crédito para Pessoa Jurídica encolheu 30,7% entre junho do ano passado e deste ano. Para pessoa física, a redução foi de 7,9%. A carteira de crédito rural foi encolhida em 22,7%. “A realidade é que o lucro cresce, mas o banco diminui. Estamos vendo um claro ataque a uma das instituições mais fortes do Brasil”

Outro indicador do enfraquecimento do banco é o financiamento imobiliário. O aumento da oferta de crédito da Caixa para o setor cresceu de forma mais modesta do que de outros bancos, ficando em 3,6%. “É muito pouco para o líder de mercado.”

Devolução do IHCD também enfraquece a Caixa

Outro ataque da atual gestão à Caixa é a devolução dos recursos de Instrumento Híbrido de Capital e Dívida. Para agradar o ministro Paulo Guedes, a atual direção quer devolver R$10,35 bilhões até o fim do ano, sendo que R$ 3 bilhões foram transferidos em julho e R$ 7,35 bilhões pendentes de autorização do Bacen.

Fonte: CONTRAF

•  Veja outras notícias
 
         
         
 
SINDICATO DOS BANCÁRIOS E FINANCIÁRIOS DE TAUBATÉ E REGIÃO
E-mail: contato@bancariotaubate.com.br    •    Telefone: (12) 3633-5329  /  (12) 3633-5366    •    WhatsApp: (12) 99177-4205
Filiado à CUT, CONTRAF e FETEC