Seja muito bem-vindo ao nosso Sindicato   •     •   TaubatÉ / SP
 
     
 

SEU BANCO - ITAÚ UNIBANCO

24/01/2011

Afubesp e sindicatos dos bancários lançam campanha nacional em defesa dos trabalhadores do Santander

Com a frase "Santander respeite o Brasil e os brasileiros", a Afubesp, Contraf, Fetec-CUT/SP e os sindicatos dos bancários filiados a Contraf-CUT lançaram no Encontro em Defesa do Banesprev, realizada no dia 18/01, a campanha nacional contra o banco Santander, que objetiva alertar a população brasileira sobre a conduta exploradora do banco espanhol para com os trabalhadores brasileiros.

 

A Campanha

 

A campanha teve início em novembro do ano passado, a partir do protesto realizado no Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1, realizado em São Paulo. Um banner de dez metros de altura foi exposto para mídia nacional e internacional como forma de crítica ao que o Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região e a Afubesp definiram como "perseguição e exploração" do banco no Brasil.

A campanha nacional faz parte de uma campanha mundial realizada na Europa, América do Norte e do Sul, com o objetivo de alertar a população e combater a conduta do banco que, além de explorar os trabalhadores conduz-se em persegui-los como forma de intimidação dos trabalhadores e do movimento sindical.

O banco tem promovido sistematicamente a demissão de trabalhadores, com a finalidade de reduzir as despesas, em prejuízo do atendimento aos clientes, enquanto remete ao exterior " Espanha - os seus lucros bilionários.

O Santander Brasil representa atualmente ¼ do lucro do banco no mundo. No entanto, o banco não respeita os trabalhadores brasileiros, utilizando-se do assédio moral, das demissões, das pressões por metas e da intimidação do movimento sindical, como forma de manter os seus lucros que são remetidos para a matriz espanhola.

A Crise financeira mundial

Com os prejuízos sofridos pelo banco espanhol, em decorrência da crise financeira mundial, o banco adotando uma postura colonialista transfere os seus lucros, obtidos, principalmente, na América Latina para a sua matriz na Espanha, com o objetivo de recompor as finanças da matriz, distribuindo bônus milionários para os seus executivos.

Na Europa, o banco adota uma postura perversa passando a "comprar" as aposentadorias e complementações adquiridas pelos trabalhadores bancários, com a finalidade de reduzir as suas obrigações futuras, principalmente, neste momento em que os trabalhadores encontram-se endividados e com a situação econômica bastante fragilizada, também em decorrência da crise mundial.

A exploração e a perseguição

No Brasil, o banco Santander adota uma postura perversa ao desrespeitar a legislação trabalhista e os trabalhadores brasileiros, e passa a promover um forte ataque ao Banesprev, fundo de pensão dos funcionários do extinto Banespa, que vem apresentando um déficit superior a R$ 204 milhões de reais.

Com a Espanha em crise, a pressão por resultados no Santander Brasil será cada vez maior. Serão outras as prioridades do banco espanhol que substitui Fábio Barbosa, que esteve a frente da subsidiária brasileira por 3 anos, pelo espanhol Marcial Portela, atual presidente do Conselho de Administração e extremamente alinhado com as prioridades dos espanhóis e, principalmente, de Emíl­io Botin, presidente mundial do conglomerado.

O banco Santander ao promover a mudança do seu presidente, por outro mais alinhado com as prioridades da famíl­ia Botin, demonstra claramente que o perí­odo de transição terminou. O mercado já está bastante ajustado com o banco, os clientes e funcionários do ex-ABN Real já estão integrados a plataforma de serviços e preços, o que demonstra que agora é produzir, produzir e produzir, cumprindo todas as metas definidas, sempre com o objetivo de recompor as finanças e o lucro do banco espanhol.

O banco tem dado demonstrações de que, a partir de agora, com a posse do novo presidente em 04 de fevereiro, a verdadeira política do banco espanhol deverá ser implantada, cabendo ao movimento sindical um permanente estado de alerta, porque, segundo alguns, "haverá sempre uma espada na cabeça para bater as metas".

E o Banesprev?

Nos últimos 3 anos, dados financeiros da Economática, as ações do banco Santander valorizaram apenas 1,6%, enquanto os papéis do Bradesco subiram 20,2%, os do Itaú Unibanco, 15,4%, e os do banco do Brasil, 11,1%.

Com a Espanha em crise, a pressão por resultados aqui é e será cada vez maior. Uma vez concluída a integração entre o Real e o Santander, as prioridades serão as ligadas às metas de crescimento e a rentabilidade.

E o Banesprev, como fica? O Banesprev possui atualmente um patrimônio invejável, com mais de 9,3 bilhões de reais em ativos, com 6 planos previdenciários e 28.000 participantes e assistidos que totalizam 61.000 com os dependentes, que coloca o fundo de pensão entre os cinco maiores fundos do país.

Mas, mesmo com esse invejável patrimônio, o fundo de pensão arrecada menos do que paga, pois o número de assistidos (aposentados e pensionistas) é muito maior do que o número de participantes ou funcionários que estão na ativa.

O déficit apresenta-se significativamente nos plano V e II, isto porque, aquele possui 12.893 aposentados ou assistidos e nenhum trabalhador na ativa. A arrecadação do mesmo é de 7,5 milhões de reais, enquanto a folha de pagamento já ultrapassa os 45 milhões de reais. Já o plano II possui uma folha de pagamento mensal de 18 milhões de reais para uma arrecadação de pouco mais de R$ 1,5 milhões, com 7.337 assistidos, 268 autopatrocinados e, apenas 3.709 participantes.

O banco Santander é o maior responsável pelo déficit que já atinge 5% do patrimônio do Banesprev, pois não reconhece o serviço passado e adota regras extremamente prejudiciais aos trabalhadores da ativa e aposentados ao não cumprir o previsto na Resolução 118/1997 do Senado Federal que garante as complementações do pessoal do plano V com a utilização dos títulos definidos pela resolução que engordam o patrimônio do banco e não dos trabalhadores.

A eleição do Banesprev

Na Eleição do Banesprev que ocorrerá no perí­odo de 1 a 15 de fevereiro, em defesa do Banesprev vote em quem sempre esteve ao seu lado, vote nos candidatos apoiados pela AFUBESP e pelos sindicatos dos bancários filiados a Contraf-CUT.

Exerça o seu voto, não deixe ninguém votar por você, a Banesprev merece e agradece.

Assessoria de Comunicação do Seeb de Taubaté e Região " 24/01/2011

•  Veja outras informações
 
         
         
 
SINDICATO DOS BANCÁRIOS E FINANCIÁRIOS DE TAUBATÉ E REGIÃO
E-mail: contato@bancariotaubate.com.br    •    Telefone: (12) 3633-5329  /  (12) 3633-5366    •    WhatsApp: (12) 99177-4205
Filiado à CUT, CONTRAF e FETEC