Seja muito bem-vindo ao nosso Sindicato   •     •   TaubatÉ / SP
 
     
 

SEU BANCO - BANCO DO BRASIL

27/04/2012

Sindicato e Contraf-CUT apoia Chapa 6 Unidade na Previ na eleição de 18 a 29 de maio

 

Os associados da Previ vão às urnas entre 18 e 29 de maio para eleger parte da diretoria executiva e dos conselhos deliberativo, fiscal e consultivos do Plano 1 e do Previ Futuro. Seis chapas disputam a eleição.

 

 

O Sindicato e a Contraf-CUT apoia a Chapa 6 - Unidade na Previ, encabeçada por Marcel Barros, secretário-geral da entidade de abril de 2009 a abril de 2012 e coordenador da Comissão de Empresa dos Funcionários do BB entre 2004 a 2009. Desde 2009, Marcel é também Auditor Sindical no BB por indicação da Contraf-CUT.

Previ Futuro pela primeira vez na gestão

Com a Chapa 6, os associados do Previ Futuro terão pela primeira vez um representante na gestão da fundação. Rafael Zanon, funcionário pós-98, é candidato titular ao Conselho Deliberativo pela Chapa 6 - Unidade na Previ.

Conheça a Chapa 6 - Unidade na Previ


Marcel Barros

Diretoria de Seguridade

Foi secretário-geral da Contraf-CUT e coordenador da Comissão de Empresa dos Funcionários do BB. Nessas funções, participou na última década de todas as negociações que resultaram em conquistas para os associados na Previ e na Cassi, como a utilização dos recursos do Fundo Paridade e do superávit da Previ para melhorar benefícios e suspender as contribuições. Formado em História. Foi conselheiro deliberativo da Cassi de 2008 a 2010 e desde 2009 é Auditor Sindical no BB indicado pela Contraf-CUT.

Conselho Deliberativo

Titulares

Rafael Zanon

Da ativa, em Brasíl­ia, é funcionário 'pós-98', conselheiro consultivo do Previ Futuro até maio de 2012. Formado em História pela Universidade de Brasíl­ia, está concluindo pós-graduação em gestão previdenciária. É secretário de Assuntos Jurídicos e membro do Conselho Editorial do Sindicato dos Bancários de Brasíl­ia, onde já atuou como secretário de Formação, cargo que também ocupou na Fetec-CN. É da Comissão de Empresa dos Funcionários do BB. Está no banco desde 2000. Foi membro do Conselho de Usuários da Cassi-DF.

Haroldo do Rosário Vieira

Da ativa, em Brasíl­ia. É presidente da Federação Nacional das AABBs (Fenabb) e conselheiro fiscal da Cooperforte. Engenheiro civil, pós-graduado em Gestão Financeira e Controladoria pela FGV, tem curso de Governança Corporativa pela Fundação Dom Cabral e MBA Altos Executivos pela USP. Exerceu cargos de administrador em superintendência do BB. Foi presidente da AABB Belém, do Cesabb Pará, vice-presidente financeiro da Fenabb e tutor educacional na Faculdade de Administração a Distância da AIEC.


Suplentes

José Ulisses de Oliveira

Da ativa, é presidente do Sindicato dos Bancários do Piauà­ e integrante do Comando Nacional dos Bancários. Fundou a Cooperativa Educacional dos Funcionários do Bando do Brasil (Ceabrapi) e a Cooperativa de Crédito dos Bancários do Piauà­ (Cooperban). Foi diretor estadual no Piauà­ da Associação Nacional dos Funcionários do BB (Anabb) e membro do Conselho de Usuários da Cassi-PI.

José Souza de Jesus

Da ativa, de Aracaju, é presidente do Sindicato de Sergipe e diretor da Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe. Graduado em Filosofia pela Universidade Federal de Sergipe, é suplente no Conselho Deliberativo da Previ. Integrante do Comando Nacional dos Bancários, foi da Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil. Atuou no Conselho Municipal de Saúde de Aracaju. Tomou posse no BB em 1979.

Conselho Fiscal

Titular

Odali Dias Cardoso

Aposentado, é presidente da AABB Rio. Graduado em Economia e pós-graduado pela Fundação Getúlio Vargas (MBA em Administração Pública, Marketing e cursos de Auditoria Interna e Mercado de Capitais), foi conselheiro deliberativo da Previ de 2006 a 2010 e conselheiro consultivo do Plano 1. Foi presidente das AABBs da Tijuca e de Nova Iguaçu e da Associação dos Antigos Funcionários do Banco do Brasil (AAFBB). Maranhense, ingressou no BB em 1971, na cidade de Breves (PA).

Suplente

Diusa Alves de Almeida

É gerente-geral da Agência Sudoeste, em Goiânia. Bancária do Banco do Brasil há 23 anos, é graduada em Economia pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO), pós-graduada em Economia Agroindustrial pela Universidade Federal de Goiás (UFG) e cursa MBA em Gestão Financeira e Controladoria no Instituto de Pós-Graduação de Goiás (IPOG-GO). É vice-presidente financeiro da Associação Atlética Banco do Brasil (AABB) Goiânia e educadora do BB. Foi analista da Superintendência de Goiás e gerente-geral em agências de Goiânia.

Conselho Consultivo - Plano de Benefícios 1

Titular

Waldenor Moreira Borges

Aposentado, é presidente da Associação dos Funcionários Aposentados do BB de São Paulo (AFABB-SP) e conselheiro deliberativo suplente da Previ. Graduado em Administração de Empresas, com extensão em Contabilidade e Finanças, pós-graduado com MBA Executivo em Gestão Empresarial pela Universidade Gama Filho. Foi vice-presidente e presidente da AABB-SP e presidente do Conselho Deliberativo e Fiscal da entidade. Foi conselheiro regional do Conselho Estadual das Associações Atléticas Banco do Brasil de São Paulo (Cesabb-SP) e na Apabb presidiu o Conselho Fiscal.

 

Suplente

Luiz Alarcão


Aposentado, é vice-presidente do Conselho Deliberativo da Associação dos Funcionários Aposentados do Paraná (AFABB-PR) e do Conselho Fiscal da Cassi. Foi gerente de Administração e superintendente regional do Banco do Brasil. Graduado em Economia, Administração e Gestão de Negócios Imobiliários e pós-graduado em Recursos Humanos. Foi presidente da Associação Atlética Banco do Brasil (AABB) de Cascavel e Toledo. É técnico em Contabilidade.

Conselho Consultivo - Previ Futuro



Titular

Deborah Negrão de Campos


Da ativa, é diretora do Sindicato de Campinas e Região. Graduada em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e Psicologia pela Universidade São Francisco, integra o Conselho de Usuários da Cassi, o Conselho do INSS e o Conselho Municipal de Saúde de Campinas.



Suplente

Vênica ún­gelos de Melo

Da ativa, ingressou no BB em 2007, lotada na Ajure, é formada em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e diretora do Sindicato dos Bancários de Belo Horizonte e Região. Foi diretora do Centro Acadêmico Afonso Pena (CAAP) em 2005 e 2006 e é voluntária na Divisão de Assistência Judiciária (DAJ) da mesma universidade desde 2010.


Conheça as propostas da Chapa 6 - Unidade na Previ

Para o Plano 1

* Aumentar o teto de benefícios para 100%, de forma a
garantir ao associado um benefício equivalente às suas últimas remunerações da ativa.

* Elevar o valor das pensões, para tranquilidade de nossos familiares.

* Reduzir o valor da Parcela Previ, como forma de aumentar os benefícios.

* Criar novo benefício baseado na PLR, a partir de contribuições do banco sobre a participação nos lucros e resultados.

* Manter as contribuições suspensas, mantendo no regulamento do Plano 1 a obrigatoriedade de contribuição por parte do banco.

* Incorporar o BET como benefício permanente, utilizando futuros excedentes para garantir esse direito.

* Antecipar reajuste dos aposentados para janeiro, de maneira a não descasar o valor dos benefícios de quem se aposentou antes de 1997.

* Cobrar do banco que pague o BET sobre a verba P220.

* Reduzir as despesas administrativas, para sobrar mais recursos no saldo de conta de cada participante para novos benefícios.

* Responsabilizar o banco pelo pagamento do BET para o Grupo 67. O banco enganou os associados e descumpriu um acordo assinado com várias entidades representativas.

* Pela preservação automática do salário de participação, a menos que o participante opte por retornar ao nà­vel anterior.

* Teto de benefícios. Propomos a criação de um teto de benefícios na Previ correspondente ao salário de um diretor do banco, que é o nà­vel máximo de carreira de preenchimento exclusivo de funcionários do BB.


Para o Previ Futuro

* Pelo resgate das contribuições patronais. Se o saldo de conta é individual, não há razão para deixar esses recursos no plano quando o associado sair do banco.

* Criar novo benefício baseado na PLR, a partir de contribuições do banco sobre a participação nos lucros e resultados, para aumentar o saldo de conta do participante.

* Diversificar investimentos, aumentando as aplicações em ativos que proporcionem maior retorno, como imóveis e ações de empresas sólidas, obedecendo os melhores padrões de segurança e prudência.

n Reduzir as despesas administrativas. Já foram reduzidas de 5% para 4% em 2010. Queremos novas reduções para sobrar mais recursos no saldo de conta de cada participante.

* Reduzir a taxa de risco do Previ Futuro, para que sejam creditados valores maiores no saldo de conta de cada associado, de maneira a melhorar seu complemento de aposentadoria. Propomos utilizar recursos existentes nos fundos previdenciais do Previ Futuro, mantendo o valor real dos benefícios de risco.

* Criar serviços de orientação financeira e assessoria previdenciária aos participantes sobre perfis de investimento.

* Ampliar os empréstimos simples e financiamentos imobiliários, garantindo sempre as melhores taxas.

* Utilizar o FGTS para amortizar prestações. Lutaremos para mudar a legislação, de maneira que os mutuários da Previ tenham os mesmos direitos que os demais trabalhadores.

* Previ para todos os funcionários do BB. Defendemos que os funcionários dos bancos incorporados (Nossa Caixa, Besc e BEP) se associem ao Previ Futuro, transferindo as suas reservas dos planos de benefícios em que estejam filiados.


Mais poder para os associados

* Pelo fim do voto de minerva no Conselho Deliberativo, de forma a equilibrar o poder entre associados e patrocinadora.

* Retorno da Diretoria de Participações aos associados, como definido pelo estatuto negociado em 1997. Em 2002, o interventor nomeado pelo Governo FHC tirou a Diretoria de Participações dos associados e a atribuiu ao banco, que continua até hoje.

* Volta da consulta ao Corpo Social. O interventor nomeado por FHC também tirou esse direito dos associados, como previa o estatuto de 97. Queremos que os associados retomem o direito de dar a palavra final sobre os temas mais relevantes da Previ.

* Fim da Resolução CGPC 26. Lutaremos de todas as formas para acabar com essa norma, que permite a retirada de recursos do superávit pelo banco.

* Contra interferências externas na Previ. Eleita, a Chapa 6 atuará sempre em conjunto com sindicatos e entidades do funcionalismo para impedir qualquer ingerência que não de interesse dos associados.


Aproximar cada vez mais a Previ dos associados

* Ampliar a assessoria previdenciária, estendendo-a também aos associados do Previ Futuro.

* Criar novos serviços de orientação ao associado, a exemplo do serviço de orientação financeira.

* Criar a Ouvidoria na Previ, para que o participante tenha um canal para recorrer e fazer demandas às diversas instâncias da Previ.



Postado pela Assessoria de Imprensa: 27/04/2012

Fonte: Contraf-CUT

•  Veja outras informações
 
         
         
 
SINDICATO DOS BANCÁRIOS E FINANCIÁRIOS DE TAUBATÉ E REGIÃO
E-mail: contato@bancariotaubate.com.br    •    Telefone: (12) 3633-5329  /  (12) 3633-5366    •    WhatsApp: (12) 99177-4205
Filiado à CUT, CONTRAF e FETEC